Gisele e Douglas apontam os dois lados da política

Da Redação
11/11/2020 18:11:17
Gisele e Douglas apontam os dois lados da política

Ela cursa Gestão Pública, e ele já concluiu

É a primeira vez que ela disputa o Legislativo de Paulínia, e ele a segunda consecutiva. Ambos desejam uma cidade mais justa e com estabilidade política

Gisele Bassi (PSL) e Douglas Donizeti Guarita (DC) abriram os parlamentares que prometem ser, caso saiam vitoriosos da disputa pela Câmara Municipal de Paulínia (CMP), nas eleições do próximo domingo (15). Ambos fazem parte da multidão de paulinenses que apenas nasceram em Campinas.



Bassi, 38 anos, completados dia 25 de março, é casada com Edilson Luiz Perozzo, com quem tem uma filha de 18 anos. Uma das três filhas do casal Antônio José Bassi e Eliana de Camargo, mora no Residencial Pazetti e cursa o último ano de Gestão Pública, na UNINTER Paulínia. Se define como uma lutadora contra a corrupção, e por uma cidade mais justa. Caso chegue ao parlamento municipal, promete: “Quando tiver que questionar, assim o farei. Quando tiver que denunciar, assim o farei”.



Guarita, 25 anos, nascido em 22 de março, filho de Aparecido Donizeti Guarita e Sandra Regina Guarita, tem duas irmãs, é solteiro, e pai da pequena Antonella, de 1 ano. Morador no Monte Alegre, formou-se em Gestão Pública pela Estácio de Sá Digital, e fez pós-graduação em Políticas Públicas e Sustentabilidade na UNINTER Paulínia. Acredita na harmonia entre os Poderes Executivo e Legislativo, entretanto, caso eleito, assegura: “Não deixarei de cumprir as minhas funções de vereador, principalmente a de fiscalizar os atos do Executivo”. 

Correio Paulinense -  Na sua opinião, por que os mais novos não se interessam tanto por política?

Gisele Bassi - Ao meu ver, falta incentivo e conscientização da importância que a política tem. Tudo é política. Tudo gira em torno da política. Falta ainda uma educação mais patriota, porém, mesmo com a maioria desinteressada, já é possível ver uma pequena mudança nesse cenário, com muitos jovens interessados em lutar por uma sociedade mais justa.

Douglas Guarita - Acredito que isso vem mudando nos últimos tempos. Com o acesso fácil a conteúdos políticos, o jovem vem lendo e entendendo melhor que, além de se envolver, é preciso participar mais da política. Acredito ainda que, se um dia, colocarmos políticas públicas na grade curricular das escolas, desde o ensino fundamental, os jovens vão poder entender os seus direitos, e o quão importante é participar da política.
 
Correio Paulinense -  É a primeira vez que disputa uma vaga no Poder Legislativo, e por que decidiu concorrer?

Gisele Bassi - Sim, é a primeira vez. Porém, direta ou indiretamente, estou envolvida na política local há 12 anos, lutando contra a corrupção e por uma cidade mais justa para todos. Decidi me candidatar porque, se eleita, posso e vou fazer muito mais, principalmente, fazer o que sempre esperei de um vereador: fiscalizar, lutar e defender os interesses da cidade e da nossa população.

Douglas Guarita - É a minha segunda campanha. Decidi concorrer porque acredito que precisamos de uma nova política no Poder Legislativo, fazendo valer as funções e atribuições que cabem a um vereador, com transparência. E estou certo de que estou preparado para exercer essa função.

Correio Paulinense - Como você se preparou, ou está se preparando, para assumir uma vaga na Câmara, caso seja eleito(a)?

Gisele Bassi - Como disse anteriormente, estou na politica tem 12 anos, sempre lutando por uma sociedade mais justa e melhor para todos. Estive engajada em vários projetos, dentre eles, um relacionado à causa animal, da qual sou atuante defensora e apoiadora. Em 2012, fiz parte do movimento anticorrupção que lutou pela cassação do então prefeito Edson Moura Júnior, por fraude eleitoral e compra de votos. Se eleita, eu posso, eu quero e vou fazer muito mais.

Douglas Guarita - Após a minha primeira tentativa em 2016, passei os últimos quatro anos me preparando. Cursei faculdade de Gestão Pública, fiz pós-graduação em Políticas Públicas e Sustentabilidade, e estou sempre procurando me atualizar sobre o tema.

Correio Paulinense - Na sua visão, qual o pior e o melhor lado da política?

Gisele Bassi - A política, infelizmente, mostra o pior de muitas pessoas (já vi muito disso), mas também é por ela que temos a oportunidade de mudar muita coisa. Um bom político pode fazer muito pela população e, da mesma forma, o mau político o faz para prejudicá-la.

Douglas Guarita - Na minha opinião, o pior lado é a corrupção e as chantagens políticas. O melhor lado, é poder fazer o bem para a população, garantindo políticas públicas de qualidade.

Correio Paulinense -  Caso eleito(a), como você pretende se relacionar com o Poder Executivo, independente de quem seja escolhido pela maioria da população para governar a cidade nos próximos quatro anos?

Gisele Bassi - Independente de quem seja eleito, o meu compromisso é e sempre será com a população. Tudo vai depender de como o Executivo irá trabalhar por nossa cidade e pelo nosso povo. 

Douglas Guarita - Eu acredito na harmonia entre os poderes Legislativo e Executivo, entretanto, caso eleito, não deixarei de cumprir as minhas funções de vereador, principalmente a de fiscalizar os atos do Executivo, sempre ouvindo a necessidade dos nossos munícipes.

Correio Paulinense - No seu entendimento, como as bases governista e de oposição devem atuar na Câmara, e até que ponto elas são imprescindíveis para a governabilidade?

Gisele Bassi - Se eleita, meu trabalho será em prol da cidade. Vou legislar para o povo, visando sempre o que é certo, claro, com muita responsabilidade, coerência e sabedoria. Quando tiver que questionar, assim o farei. Quando tiver que denunciar, assim o farei. E, tudo o que for correto, bom para a cidade e para o nosso povo, com certeza terá o meu apoio.

Douglas Guarita - Eu acredito que o Poder Legislativo deve sempre fazer o correto perante a lei e para a população, independentemente de o vereador ser de oposição ou da base do governo.

Correio Paulinense - Que bandeiras você pretende defender no Legislativo, caso eleito(a)?

Gisele Bassi - Continuarei minha luta pela causa animal, onde já atuo por anos e de forma independente. Além disso, tenho muitos projetos também para a educação e saúde, principalmente para a saúde da mulher. Garra e força de vontade para lutar e fazer acontecer, tenho de sobra.

Douglas Guarita - Pretendo trabalhar em prol de todas as bandeiras. Porém, nessa campanha, tenho levantado as bandeiras da educação, transparência e fiscalização. Contudo, lutarei pelos anseios da população.

Correio Paulinense -  Qual a maior dificuldade que tem encontrado para convencer o eleitor a votar em você?

Gisele Bassi - Minha maior dificuldade nessa campanha é tirar o eleitor do círculo vicioso do toma lá dá cá. Infelizmente, muitos eleitores ainda não se conscientizaram que o voto não tem preço, e sim consequências.

Douglas Guarita - Durante a campanha não encontrei rejeição quando dialoguei com os munícipes, por ser renovação. Sinto que é o que a população mais quer que aconteça.

Correio Paulinense - Que Paulínia você sonha e quer para os próximos anos?

Gisele Bassi - A Paulínia que tive o privilégio de viver. Sonho em devolver ao nosso povo tudo que eu e tantos munícipes vivemos aqui, antes de uma era de corrupção que por muitos anos destruiu a nossa cidade.

Douglas Guarita - Sonho com uma Paulínia que tenha, primeiramente, estabilidade política, porque em um ambiente de instabilidade a cidade e a população é quem sofrem, principalmente com projetos que não vão adiante. Sonho com uma Paulínia que tenha serviços públicos de qualidade, para que a população viva dignamente.

CLIQUE AQUI e leia a primeira entrevista: Matheus Navarro e Brenda Regina

CLIQUE AQUI e leia a segunda entrevista: Rafa Breda e Juninho Lalupe


Fotos: Divulgação

Comentar