Brenda e Lucas se sentem preparados para o Legislativo

Da Redação
12/11/2020 17:11:02
Brenda e Lucas se sentem preparados para o Legislativo

Eles falaram como o Legislativo deve atuar

Ela, 22 anos, diz que lutará por causas populares. Ele, 28 anos, afirma que a terceira idade é uma de suas bandeiras

Na penúltima rodada de entrevistas com candidatos à Câmara Municipal de Paulínia (CMP), nas eleições do próximo domingo, a estreante Brenda Nunes (PDT) e Lucas Barros (PTB), que concorre pela segunda vez consecutiva, falam como pretendem representar a população, caso sejam eleitos.

Nascida em Paulínia, no dia 30 de janeiro de 1998, Brenda é casada, mora no João Aranha, filha de Sérgio e Claudete Nunes, e tem dois irmãos. Segundo ela, caso eleita, sua relação com o Poder Executivo será a melhor possível. “Pretendo lidar com respeito, coerência, diálogo e oferecendo minhas propostas”, afirma. Segundo ela, a oposição é necessária “para equilibrar os interesses entre a administração e os cidadãos”.

Lucas, mais um dos tantos paulinenses que só nasceram em Campinas, é comerciante, pai de Julia, filho de Maria Aparecida Almeida Barros, e irmão de Laura. Morador do Monte Alegre I, desde a infância, ele aponta o tio Francisco Almeida Bonavita Barros, que já foi vereador e vice-prefeito da cidade, como sua inspiração política. “Faço política por vocação e tenho certeza que posso contribuir positivamente no nosso Legislativo”, afirma. 

Correio Paulinense - Na sua opinião, por que os mais novos não se interessam tanto por política? 

Brenda Nunes - Muitos jovens se desinteressam pela política porque faltam projetos e propostas que atendam suas necessidades a curto prazo.

Lucas Barros - Acredito que o principal motivo do desinteresse seja o sistema político atual, além da falta de diálogo entre o poder e a sociedade. O jovem está cada vez mais insatisfeito, sem esperança. Precisamos incentivar, debater projetos e conscientizar todos eles.

Correio Paulinense - É a primeira vez que disputa uma vaga no Poder Legislativo, e por que decidiu concorrer?

Brenda Nunes - Sim, é minha primeira candidatura. Decidi concorrer para lutar nas causas populares e feministas.

Lucas Barros - Estou disputando pela segunda vez. A primeira eleição foi em 2016, onde obtive 651 votos, sendo um dos candidatos mais bem votado. Decidi concorrer, pois é um sonho que tenho desde a minha infância. Faço política por vocação e tenho certeza que posso contribuir positivamente no nosso Legislativo.

Correio Paulinense - Como você se preparou, ou está se preparando, para assumir uma vaga na Câmara, caso seja eleito(a)?

Brenda Nunes - Será um grande desafio, mas me sinto preparada para exercer este cargo.

Lucas Barros - O meu preparo maior começou no ano de 2012, quando tive a oportunidade de acompanhar meu tio Bonavita em sua campanha majoritária. Em 2016, disputei minha primeira eleição e, desde então, venho me preparando. Hoje, me sinto mais que preparado para ser um represente na Câmara.

Correio Paulinense - Na sua visão, qual o pior e o melhor lado da política?

Brenda Nunes - Atualmente, acredito que a corrupção seja a pior parte da política. Porém, eu lutarei pelos direitos da sociedade de acordo com a lei.

Lucas Barros - O pior lado é a traição e a ingratidão. O lado bom, é poder fazer o bem para as pessoas, principalmente para os que mais precisam. 

Correio Paulinense - Caso eleito(a), como você pretende se relacionar com o Poder Executivo, independente de quem seja escolhido pela maioria da população para governar a cidade nos próximos quatro anos?

Brenda Nunes - Pretendo lidar com respeito, coerência, diálogo e oferecendo minhas propostas.

Lucas Barros - Meu posicionamento sempre será pautado para o bem da população. Tudo que for de benfeitoria para o nosso povo e para a nossa cidade terá o meu apoio.

Correio Paulinense - No seu entendimento, como as bases governista e de oposição devem atuar na Câmara?

Brenda Nunes Devem atuar com o objetivo de fiscalizar o governo e discutir propostas que atendam a população. É necessário que haja oposição para equilibrar os interesses entre a administração e os cidadãos.

Lucas Barros - A base governista e de oposição devem sempre colocar o bem da sociedade em primeiro lugar.  O dever do vereador é legislar e fiscalizar o Executivo com esse propósito. Se todos vereadores pensar dessa forma, independentemente de partido, o debate será sempre pautado pelo bem de todos.

Correio Paulinense - Que bandeiras você pretende defender no Legislativo, caso eleito(a)?

Brenda Nunes - Minhas bandeiras condizem com as causas feministas, da juventude, saúde, educação e lazer.

Lucas Barros - Elaborei propostas para diversas áreas que considero de extrema importância pra nossa cidade, mas quero ressaltar quatro delas: Saúde, Terceira Idade, Inclusão Social, Causa Animal. 

Correio Paulinense - Qual a maior dificuldade que tem encontrado para convencer o eleitor a votar em você?

Brenda NunesAs pessoas estão cada vez mais interessadas e comprometidas com mudanças na política, pois recebem muito mais informação. É necessário que haja uma verdadeira mudança no âmbito político.

Lucas Barros - Graças a Deus, meu nome está sendo muito bem aceito como uma opção de renovação na Câmara. A única dificuldade, é o fato de estarmos passando por uma pandemia num momento delicado da política.

Correio Paulinense - Que Paulínia você sonha e quer para os próximos anos?

Brenda Nunes - Sinto orgulho da minha cidade natal, e isso contribui para que eu faça a diferença em uma nova história para Paulínia.

Lucas Barros - Com a arrecadação que temos, meu sonho é que nossa cidade volte a ser referência. Ser mais humana, mais justa. Que tenha os olhos voltados para as pessoas. Que volte a ser turística, com programas e projetos desde nossas crianças até nossos idosos. Que dê melhores condições de vida, de saúde, de trabalho, de lazer, de infraestrutura, enfim, que seja uma cidade dando dignidade para todos.

CLIQUE AQUI e leia a primeira entrevista: Matheus Navarro e Brenda Regina

CLIQUE AQUI e leia a segunda entrevista: Rafa Breda e Juninho Lalupe

CLIQUE AQUI e leia a terceira entrevista: Gisele Bassi e Douglas Guarita


Fotos: Divulgação. 

Comentar