Loira rebate informações sobre bloqueio de contas da Prefeitura

Da Redação
11/01/2019 21:01:17
Loira rebate informações sobre bloqueio de contas da Prefeitura

Confusão nas contas aconteceu nos seis dias em que a cidade ficou com dois "prefeitos interinos"

Nesta quinta-feira (10), o prefeito interino Du Cazellato (PSDB) relatou em coletiva à imprensa dificuldades para pagar fornecedores do município

Na manhã de ontem (10), durante a primeira entrevista coletiva, desde que assumiu provisoriamente o comando da Prefeitura de Paulínia, em 7 de novembro passado, Du Cazellato (PSDB) relatou, entre outras coisas, dificuldades para pagar fornecedores do município, inclusive de remédios. 

Segundo Cazellato (PSDB), o problema surgiu no período (entre os dias 4 e 9 últimos) em que ele e o atual presidente da Câmara, Antonio Miguel Ferrari, o Loira (DC), ficaram como “prefeitos interinos” do município. No último dia 4, na condição de o novo Chefe do Legislativo, Loira (DC) foi empossado para continuar o mandato provisório na Prefeitura, mas Cazellato (PSDB) não reconheceu a posse pela Câmara e Loira (DC) não pôde assumir o cargo, efetivamente. 

O impasse sobre o cargo de prefeito interino foi resolvido, também de forma provisória, no final da tarde de quarta-feira (9), quando o juiz Bruno Luiz Cassiolato, da 1ª Vara Cível, não autorizou Loira (DC) substituir Cazellato (PSDB), até o julgamento do mérito da substituição. A defesa do presidente da Câmara informou que vai recorrer ao Tribunal de Justiça (TJ).

No entanto, a troca das senhas das contas da Prefeitura de Paulínia, no Santander e Caixa Econômica Federal, segundo a defesa de Loira (DC), foi solicitada na manhã da mesma quarta-feira (9), antes da decisão judicial suspendendo todos os atos praticados por Loira, como prefeito interino empossado pelo Legislativo, bem como proibindo novos atos da parte dele.

A conta na Caixa Econômica, que teve a senha alterada, foi liberada ontem (10) mesmo. Já a conta no Santander, por onde o funcionalismo público recebe o salário, permaneceu normal, pois o banco não atendeu ao pedido de troca de senha.  

Hoje, a defesa de Loira (DC) divulgou nota sobre o assunto. Confira o texto na íntegra. 

"NOTA DE ESCLARECIMENTO

Na manhã da última quarta-feira, dia 9, já devidamente empossado Prefeito Interino do Município de Paulínia pela Câmara Municipal, em sessão solene realizada no dia 4 do corrente mês, o vereador Antonio Miguel Ferrari, o Loira, solicitou o bloqueio das duas contas bancárias  do município, visando, única e exclusivamente, evitar eventuais transações financeiras que acabassem lhe tornando responsável.

Ocorre que, na tarde do mesmo dia 9 deste mês, uma decisão judicial suspendeu todos os atos praticados por Loira, enquanto Prefeito Interino do município. Com isso, o Sr. Ednilson Cazellato, que se mantém provisoriamente à frente da Chefia do Poder Executivo Municipal, de posse da referida decisão judicial supracitada, deveria ter requerido aos bancos o desbloqueio imediato das referidas contas.

No entanto, em vez de resolver a questão, por meio de um ato administrativo tão simples e de efeito imediato, ele preferiu fazer politicagem com o fato, responsabilizando, de forma irresponsável e leviana, o vereador Loira por supostas dificuldades que estaria enfrentando para autorizar pagamentos da Prefeitura Municipal”. 

Loira lamenta e repudia essa postura rasteira de disseminar tais informações inverídicas à população paulinense, por um lado, com o objetivo de denegrir a sua imagem e, por outro, para garantir vantagens meramente eleitoreiras para o autor das mesmas”. 

Foto: Arquivo

Comentar